RSS
 

Cascais - Roca - Guincho em Bicicleta

19 Ago 2011

Depois da volta de Lisboa a Alenquer em Bicicleta ter corrido tão bem, ficou logo combinado começarmos a pensar na próxima. Um dos meus amigos que vive em Cascais sugeriu logo uma volta mais soft pelo Guincho. A ideia é ir começando a habituar os nossos colegas mais inexperientes.

Coloquei a bicicleta na mala do carro com alguma dificuldade. Na minha cabeça pensava que era preciso muito menos espaço, mas tivemos de baixar todos os bancos de trás. Ainda colocámos um lençol velho por baixo e veio mesmo a calhar que a bomba que comprei por 2€ algures começou a deitar óleo, não sei bem porquê. Felizmente ficou a nódoa no lençol e não no carro. Quando lá chegámos ainda demorou um bocado a partida. Houve ajustes de última hora às bicicletas, encher pneus, por aí fora.

Desta vez batemos o record de participação. Ao todo éramos 6 pessoas. Uma delas era a respetiva de um dos meus amigos, que foi muito valente e ainda deu um passeio de 20 km, sem ter muita experiência,

A primeira parte foi mais complicada, pois era sempre a subir. Os meus treinos na boba fizeram com que não me incomodasse muito esta primeira parte, já que até fui numa das mudanças mais pesadas. Mas para os nossos companheiros com menos prática, estas subidas ténues mas longas deram mossas. Chegámos a um entroncamento e dois do nosso comboio voltaram para baixo, onde era sempre a descer até ao Guincho. Para o resto estava reservado ir ainda visitar o Cabo da Roca.

O percurso começou a complicar, mas também a ficar muito mais bonito, já que andávamos pelas serras e sempre com o mar à espreita. Para além das subidas, também tivemos o vento contra nós. Estava tanto vento que eu conseguia ir mais rápido nas subidas sem vento do que nas descidas com vento contra mim. A certa altura havia um entroncamento para virar para o cabo e aí era sempre a descer. Ainda me faz alguma confusão ir a descer a alta velocidade, pelo que fui a uns 30/40 km/h e a verdade é que os meus companheiros chegaram lá abaixo muito mais depressa.

Nunca tinha ido ao Cabo da Roca. É muito bonito mas estava muito vento e muito frio. Ainda tirámos umas quantas fotos e ficámos um pouco a reunir forças na conversa. É que todo aquele troço que usámos para descer, teríamos agora de subir. Entretanto reparamos em vários sinais típicos de Trilhos Pedestres. Pode ser interessante de fazer um dia.

A subida de volta foi custosa e fartei-me de suar. Foi praticamente a única parte da volta onde não estive com uma das mudanças mais pesadas. Vim praticamente toda a subida na mudança mais leve, aquelas mudanças das velhotas. E mesmo assim cheguei cá acima todo molhado e bem quentinho. A partir daqui era sempre a descer até ao Guincho.

Mais uma vez eles abalaram e eu nem os vi. Iam tão rápido que depois de perder o comboio nunca mais os avistei. A certa altura passei por eles que tinham parado para me esperar. Mais um bocado voltam todos a passar por mim a alta velocidade. Esta é uma disciplina que ainda tenho de treinar, já que tenho algum receio a descer. Em minha defesa, aparentemente a minha bicicleta tem menos mudanças traseiras (6) o que fez com que eu não conseguisse aumentar  a velocidade quando podia (ficava literalmente  a pedalar no ar).

Chegados ao Guincho, apanhámos a ciclovia e foi sempre em passeio até voltarmos a Cascais. Quando chegámos já os nossos 2 companheiros que nos abandonaram antes já lá estavam, mas não há muito tempo, já que se perderam um bocadinho. Comemos um pouco para rematar a grande manhã que tivemos. Ao todo foram 3h22m desde que saímos até que voltámos, em que 2 dessas horas estivemos sempre em movimento. Fizemos pouco menos de 35 km, o que foi um passeio muito bom, já com alguma dificuldade em alguns troços.

Agora é ficar à espera do próximo!

PS: Ver também o relato do meu cunhado.

 
Etiqueta(s):bicicletagiro-de-bicicleta